09 dezembro, 2009

Já que mudei de assunto...

...e em relação ao post anterior, claro que o assunto puxa o tema: homens!
Só falei no meu marido quando me referi ao seu jantar...pois, qualquer mulher sabe o que isso é, e aquele meu dia normal é o normal de quase todas as mulheres casadas e com filhos.
Não sou feminista ou radical nem procuro nenhuma guerra de sexos e tudo o que faço, faço porque quero.
Gosto mesmo é de me armar em super mulher.
Sempre gostei mais das actividades dedicadas aos homens, e hoje em dia dirijo equipas apenas de homens no trabalho e em casa, só por isso se vê que não passo sem eles. No entanto gosto de saber que preciso deles para viver e não para sobreviver. E não me imaginem já de bigode porque até sou bastante feminina...
Nunca senti nenhum tipo de descriminação, embora tenha noção que as mulheres precisam sempre de provar mais as suas capacidades, mas o que interessa é que as têm.
O que me deixa mesmo passada é aquele tipo de comentarios: vê-se mesmo que é mulher, ou isso é trabalho de homem,...
Fico doida e reajo, não como homem, com um belo soco ou com alhos e bugalhos, mas com uma resposta inteligente que só as mulheres sabem dar, daquelas que os deixem mesmo envergonhados pelo comentário absurdo.
Lembrei-me disto tudo, hoje, na escola do meu filho onde está a decorrer a feira do livro.

 - Não quer um livrinho? (pergunta a educadora a um pai daqueles que vai à escola (só) para lançar charme...)
 -Ahh, já dei dinheiro á minha mulher para comprar um, ela não comprou??? (diz o pai quase indignado)

Sinceramente!!!

Se vissem a pinta do homem também não iam imaginá-lo a dizer á mulher "Olha toma lá um dinheirinho e compra um livrinho na escola do (?) que é tão gira essa iniciativa"

Não estou a criticar o facto de não ter comprado o livro, cada um sabe de si (tb não comprei...), mas empurrou o assunto para a mulher, para ficar bem visto, que agora tem que comprar o livro e ainda inventar uma desculpa por ainda não ter comprado com o dinheiro "que o marido" lhe deu.

Posso estar enganada...mas acho que não!

4 comentários:

Jacqueline disse...

PASSA LÁ NO MEU CANTINHO, TEM SELINHO PRA VC!!
BEIJOKAS!

Lilith disse...

Eu também não me considero feminista embora seja muito defensora das mulheres, da igualdade e também fique passada com situações como essa que descreves. Por muito que custe a admitir, na maioria das vezes são as próprias mulheres que favorecem a situação de capacho em que se encontram dentro de uma relação, talvez porque achem que é suposto... :D seria um assunto que dava pano para mangas, portanto finalizo dizendo que ainda bem que és uma mulher como as mulheres devem ser: forte, open minded e sem medo da realidade :)

Beijos :)

ѕιиιинσ disse...

Ahhhh concordo plenamente!

Tb sou assim, não deixo para dizer amanhã e tenho sp resposta na ponta da lingua... mas não sou feminista, é isso mesmo, apenas sabemos viver sem os homens se for preciso, mas gosto mto do meu e não quero nem por nada ficar sem ele.

Bjocas
Sininho (CC)

Sammy Leilane disse...

tento defender as mulheres, mas tem horas que sinto vergonha delas... sou feminista sim, defendo as mulheres e tal, mas nao sou fanatica, sei quando elas erram e quando eles tem razao e vice-versa. bjus, uma quinta super light!

Percurso