09 agosto, 2011

E isto também teve a sua parte de culpa nos meus pesadelos desta noite

Uma barata!
Não uma barata qualquer. Uma barata grande!
Não só grande. Com asas!
Não em qualquer lado. Em minha casa!

E pronto. Foi isso. Respirei fundo e andei de vassoura cerca de 15 minutos até caçar o bicho. A tremer por todo o lado, cada vez que ela se mexia eu saltava (Ia mandando um trambolhão no corredor). E a muito custo e depois de uma grande dose de coragem, consegui pô-la num estado de quase morte.

Deixei-a a mexer uma pata, pulverizei-a com laca para que limitasse os seus movimentos, coloquei a vassoura com papel em cima, fechei a porta da casa de banho e coloquei um tapete encostado para vedar qualquer passagem e esperei que alguma alma caridosa (a pobre Maria) hoje a enfiasse na sanita.

Blharrrrc...

5 comentários:

Barbara disse...

Que nojo! Foste muito corajosa, eu não seria capaz. Saía de casa e deixava-a por lá....
Beijocas e muita força para nós!!! ******

mllissa disse...

Barbara:
Obrigada. Fui mesmo :)
Mas tinha o marido e filhos a dormir, não podia fugir.
Acho que foi coragem de mãe :))

lovely.alter.me disse...

Tinhas o marido a dormir??? E??? Eu então não conseguia... ía logo acordá-lo! Já parece uma vez que tive uma libelinha no meu quarto (eu não sabia que era uma libelinha e juro que fazia um barulho ensurdecedor, parecido com um animal gigantesco), e chamei o meu pai (mora a uns 5 km de mim) para ir lá a casa matar a mostruosidade ;) passei cá uma vergonha...

Ana M disse...

Ahah que episódio :p
Tb não sou muito dada a bichos, chamo logo o meu pai xD

Loh-la disse...

MEDO. e eu nunca vi uma barata.

Percurso